Este website está em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e utiliza cookies para oferecer uma melhor experiência ao visitante.

Ao navegar em nosso site, você consente com a utilização de cookies e com nossa Política de Privacidade.

Artigo: World of Watson

  • Home
  • Blog
  • World of Watson

2017

31/jan

img World of WatsonNo final de 2016, aconteceu em Las Vegas o “World of Watson”, evento da IBM dedicado à Computação Cognitiva. Na sessão de abertura, a CEO da empresa, Ginni Rometty, preferiu referir-se ao evento como “world with Watson”, numa alusão à forma como a IBM acredita que esta tecnologia será difundida e estará presente na vida de todos nós em muito pouco tempo.

Para aqueles que até agora não deram muita importância para as soluções cognitivas por acharem que isso ainda é tema de ficção científica, este talvez seja um bom momento para rever sua opinião. Para ter uma ideia do que estou falando, um bom começo é assistir à apresentação da Ginni Rometty – World With Watson  (https://www.youtube.com/watch?v=dCoI0k7Gkn4).

A IBM realmente está apostando todas as suas fichas nesta nova tecnologia, que me parece ainda mais disruptiva do que a Internet foi para as últimas décadas. Além da ausência de limites para suas possibilidades de uso, a Computação Cognitiva traz à luz questões filosóficas e sociais que precisam ser analisadas. Não foi por acaso que, durante o evento, vários pensadores e estudiosos apresentaram suas visões de como será o mundo, em um futuro próximo ou mais distante, remodelado pelo uso da Inteligência Artificial e da Computação Cognitiva. Você já se deu conta de que daqui a alguns (poucos) anos é provável que apenas 20% dos chamados recebidos por um call center sejam atendidos por pessoas? E como ficará a indústria automobilística quando os veículos forem autônomos (não tripulados) e compartilhados? Com certeza muita coisa irá mudar!

Como não sou um pensador e muito menos um filósofo, tenho mais interesse nos aspectos práticos que nos afetarão no dia-a-dia e no proveito que poderemos tirar desta tecnologia que, ao que parece, irá disseminar-se rapidamente nos próximos anos.

É interessante notar que o esforço para a aplicação da Computação Cognitiva pode variar muito em função da natureza da aplicação.  Assim, há aplicações que exigem muito esforço, sobretudo em termos de treinamento dos modelos cognitivos, e outras em que os resultados podem ser percebidos quase que imediatamente.

A aplicação da tecnologia cognitiva para apoio ao diagnóstico e tratamento do Câncer, por exemplo, envolveu uma quantidade enorme de especialistas necessários para “treinar” o Watson e formar a base de conhecimento. Esta aplicação contou com a colaboração de várias universidades e de um grande número de técnicos da IBM. O esforço, que inicialmente parece grande, demonstra-se pequeno quando assistimos o depoimento de um dos médicos que participou do programa (mesmo vídeo mencionado acima). Faz qualquer esforço valer a pena, não é mesmo?  Uma vez organizado e compilado, este conhecimento pode ser simplesmente “utilizado” por qualquer médico ao redor do mundo… E várias vidas serão salvas com a ajuda do Watson.

Este foi um exemplo de uma aplicação que requer profundo conhecimento especializado para ser construída. No entanto, existem inúmeras outras aplicações práticas do Watson que requerem baixíssimo esforço de implementação. A utilização de capacidades cognitivas para reconhecimento de imagens e interpretação de textos, funcionalidades de fácil implementação, têm enorme potencial para reduzir custos e aumentar a produtividade em pontos específicos de diversos processos de uma empresa. É possível, por exemplo, conferir e classificar automaticamente documentos, iniciando esteiras de tratamento via processos de workflow sem qualquer intervenção humana, aumentando a eficiência e evitando erros.

Tive a oportunidade de ver um protótipo em um hospital onde a ideia é automatizar o atendimento de um paciente hospitalizado que obtém as informações que deseja conversando diretamente com um sistema dotado de capacidades cognitivas. Também assisti à apresentação de um hotel que utiliza um “concierge” robô, poweredby Watson, para atender a todas as solicitações de seus hóspedes.

Tudo isso é ainda bastante novo e a maior parte da sociedade ainda não teve a oportunidade de contato direto com estas tecnologias. Mas, devido ao seu enorme potencial de utilização,a única certeza que podemos ter é que, de uma maneira absurdamente rápida, a computação cognitiva nos envolverá e estará trazendo impactos para a nossa vida diária muito brevemente. E esse será um caminho sem volta.

Claudio Faria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Contato

Download de arquivo

* Nome e E-mail são obrigatórios.